Ordem dos Psicólogos

Certificação APCER

Assembleia da República

«É fundamental reconhecer a formação pré-Bolonha», defende Telmo Baptista

28.Outubro.2011

Para o Bastonário da Ordem dos Psicólogos é preciso estar atento aos concursos públicos que estão a deixar de fora licenciados pré-Bolonha face aos actuais Mestres, com o mesmo número de anos de Ensino Superior.

O Bastonário da Ordem dos Psicólogos, Telmo Mourinho Baptista, esteve presente esta sexta-feira de manhã na Assembleia da República, na discussão da petição do Conselho Nacional das Ordens Profissionais (CNOP) que defende a equivalência de Mestre aos titulares das anteriores licenciaturas com formação de 5/6 anos, na designação «pré-reforma de Bolonha».

Antes da introdução do «processo de Bolonha», quatro ou cinco anos de frequência do Ensino Superior habilitavam os estudantes ao grau de licenciado e a frequência de mais dois anos complementares conferia-lhes o grau de mestre. O processo de Bolonha veio reduzir o número total de anos necessários para se obter estes dois graus académicos, mas manteve ambas as designações.

Telmo Mourinho Baptista defende que é necessário «estar atento aos concursos públicos que estão a deixar de fora os antigos licenciados, face aos actuais Mestres, embora em ambos os casos todos tenham frequentado o mesmo número de anos de Ensino Superior».

Assim, quem apenas se licenciou antes desta alteração tem o mesmo número de anos de frequência de ensino superior que os mestres do actual sistema «pós-Bolonha». O Estado, no entanto, não reconhece esta equiparação, razão pela qual o CNOP enviou o documento à Assembleia da República.

A petição «Equivalência de Mestre aos titulares das anteriores licenciaturas com formação 5/6 anos» reuniu cerca de 50 mil assinaturas no site www.peticaopublica.com.