Ordem dos Psicólogos

Certificação APCER

“Psicólogos do sector social precisam de ser mais valorizados ou podem sair para outras áreas”

19.junho.2024

Aviso é do Bastonário da Ordem dos Psicólogos, que visitou várias instituições sociais onde trabalham psicólogos na ilha da Madeira

O Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), Francisco Miranda Rodrigues, alertou para o facto de "o trabalho exigente e especializado" dos psicólogos das instituições sociais não ser "devidamente reconhecido ou valorizado" e de, por isso, alguns destes profissionais poderem vir a sair para outras áreas da psicologia, que estão em crescimento. Foi durante uma visita a várias instituições do setor social e comunitário, que se realizou a 18 e 19 de junho, na ilha da Madeira, e fez parte da iniciativa Trilhos da Psicologia.

"Assistimos a um trabalho de excelência realizado por psicólogos em várias instituições. Profissionais que estão envolvidos em vários projetos de apoio à comunidade, essenciais para promover uma maior coesão social", elogiou o Bastonário. "Mas é preciso que exista um melhor financiamento às instituições sociais para que os psicólogos se mantenham a trabalhar nesta área e que possam vir a ser contratados mais profissionais", acrescentou.

É também preciso que sejam "mais bem aproveitadas as competências dos psicólogos" que trabalham nestas instituições sociais e que são "uma mais-valia", segundo Francisco Miranda Rodrigues. "Se as instituições tiverem remunerações muito baixas e não colocarem os psicólogos a fazer as atividades que estes sabem ter evidência científica e estiverem a utilizar modelos menos actuais e com menos resultados, os profissionais podem sentir-se desmotivados".

Esta edição dos Trilhos da Psicologia, que se realizou durante dois dias na ilha da Madeira, foi especificamente dedicada à intervenção psicológica na comunidade e teve como objetivo valorizar o trabalho que é desenvolvido pelos psicólogos, integrados nas equipas, na promoção da inclusão, do desenvolvimento e do bem-estar.

A direcção nacional da Ordem dos Psicólogos e a direcção da Delegação Regional da Madeira (DRM) visitaram, na terça-feira, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Santa Cruz, a Fundação Aldeia da Paz, em Água de Pena, a Associação Presença Feminina e a Associação Protetora dos Pobres, no Funchal.

 

Na quarta-feira, 19 de junho, as visitas passaram pelo Lar Intergeracional da Tabua, que junta uma valência para crianças e outra para a população sénior e o Centro Social Paroquial Casa de São José.

Em representação da direção nacional da OPP esteve o Bastonário, Francisco Miranda Rodrigues, a vice-presidente, Sofia Ramalho, e a vogal Alexandra Antunes. A direção da Delegação Regional da Madeira foi representada pelo presidente Renato Gomes Carvalho e pelos vogais Magda Cunha, Marisa Alexandre, Adelino Quintal e Isabel Rocha.

Os Trilhos da Psicologia são uma iniciativa da Ordem dos Psicólogos Portugueses que consiste num conjunto de visitas a instituições locais, com o objetivo de conhecer melhor a realidade da intervenção psicológica de uma determinada região, promover e divulgar boas práticas e auxiliar na construção de redes de contacto locais, de forma a beneficiar os cidadãos da região.